Vozes e Berimbau

Im Sommer 2017 haben wir unsere erste CD aufgenommen. "Vozes e Berimbau" sind 79 Minuten Capoeira-Musik, 29 Tracks zum Spielen, Trainieren oder einfach Zuhören.

 

 

Alle Liedtexte findet ihr hier.

 

 

1. Ladainha: Me de licença (Thiago Ferreira)

Vosmecê me de licença

Pra esse negô aqui falar

Pois agora vosmecê me de licença pra esse negô aqui falar

Vim falar bem de Aruanda, aí meu bem a terra dos Orixás

Eu vim falar bem de Aruanda, aí meu bem a terra dos Orixá

Terra de alegria, de encanto e de magia

Meus ancestrais já tá por lá

Pois por lá tem mestre Bimba, seu Besouro, Canjiquinha, o meu bem Minininha do Gantois Pois por lá tem mestre Cobra Verde, seu Pastinha Mestre Ananias e também mestre Waldemar

Pois por aqui tem Mestre Suassuna

Mestre Suassuna, Mestre de grande valia Ensina com maestria, que as valias de um bom capoeira, e na família que se cria

Camarada...

 

 

2. Deu meia noite galo cantou (Domínio Público)

Deu meia noite em ponto, galo cantou

Deu meia noite em ponto, galo cantou

 

Deu meia noite em ponto, galo cantou

Deu meia noite em ponto, galo cantou

 

Cantou pra anunciar que seu Tirinrin chegou

 

Deu meia noite em ponto, galo cantou

Deu meia noite em ponto, galo cantou

 

 

3. Vão bagunçar (Domínio Público)

Nunca pensei

Vão bagunçar

Em te ver

Vão bagunçar

Mais eu cheguei agora

Vão bagunçar

Só pra te ver

Vão bagunçar

 

 

4. Samba le lê (Domínio Público)

Samba le lê bateu na porta

Samba le lê vai ver quem é

Samba le lê e meu amor

Samba le lê samba no pé

 

Samba le lê bateu na porta...

 

 

5. Modupé (Domínio Público)

Modupé, Modupé

Axé Axé, Modupé

 

Modupé, Modupé

 

 

6. Tá fora não entra tá dentro não sai (Domínio Público)

Aíaíaíaí, aíaíaíaí

Tá fora não entra tá dentro não sai

 

Aiaiaiai, aiaiaiai

 

 

7. É boi (Lourdes Maria)

É boi e boi lá vem o boi adeiro a sua boiada soltar

É boi e boi lá vem o boiadeiro a sua boiada soltar

 

É boi e boi lá vem o boi adeiro a sua boiada soltar

É boi e boi lá vem o boiadeiro a sua boiada soltar

 

Lá no sertão quando e de madrugada,

esculto essa toada no meio do matagal

E o boiadeiro no seu cavalo a montado,

vem cantando essa toada pra Rosinha escutar

 

E boi...

 

E o boiadeiro também tem seu bem querer

também tem o seu amor, que nunca pode se esquecer

Tem a Rosinha que fica de madrugada

escutando essa toada que ele passa a sobiar

 

E boi...

 

E a tardezinha quando o sol ja vai sumindo

vem subindo o boiadeiro com sua boiada procurar

E ele passa cantando essa toada

que até mesmo a passarada da vontade de cantar

 

 

8. Balaio da Conçeicão (Lourdes Maria)

Fui numa festa lá no doze regimento
A tenda mais granfina era a da filha do sargento
Tinha pamonha milho verde e quentão
Tinha até leitão assado no balaio da Conçeicão


Tira a mão, tira a mão ,tira a mão
Tira a mão do balaio da Conçeicão
Tira a mão, tira a mão ,tira a mão
Tira a mão do balaio da Conçeicão

 

Tira a mão, tira a mão ,tira a mão
Tira a mão do balaio da Conçeicão

Tira a mão, tira a mão ,tira a mão
Tira a mão do balaio da Conçeicão


E lá na festa do balaio da Conçeicão
Tinha capoeira e também samba de roda
Tinha macumba e maculele
Tinha até macumba
No balaio da Conçeicão

 

Tira a mão...

 

De madruga foi aquela animação, até o sanfoneiro se esqueceu do capitão
puxou um oito
baixo no meio da multidão
Sargento cuidado
com o balaio da Conçeicão

 

Tira a mão...


Demanhazinha foi aquela confusão

seu cabo fico bravo parecia Lampião
Puxou sua peixeira no meio da multidão
Sargento cuidado com o balaio da Conçeicão

 

Tira a mão...

 

E lá na festa do balaio da Conçeicão, tinha capoeira e também samba de roda
Tinha o frevo e máculele
tinha até macumba no balaio da Conçeicão

 

Tira a mão...

 

 

9. Ladainha: Baba da mata virgem (Thiago Ferreira)

É baba da mata virgem

E também mata fechada

Ele é irmão de Ogum, o meu bem companheiro de batalha.

E Ibualama e ilé o meu bem o seu nome e Oxóssi

Camarada...

 

 

10. Baião de terreiro  (Joelson Menezes/ CM Forro)

No meu baião de terreiro,

Angola vem quando quer

Caboclo brada na mata

Oxóssi e Santo de fé

 

No meu baião de terreiro,

Angola vem quando quer

Caboclo brada na mata

Oxóssi e Santo de fé

 

Sou filho da mata virgem

Neto da mata fechada

Ogum e que abre meus caminhos

Oxóssi alumeia minha estrada

 

No meu baião de terreiro...

 

Oxóssi e Santo de fé

 

Oxóssi e Santo de fé

 

 

11. Oke Aro (Thiago Ferreira)

Oke aro, Oke aro

 

Oke aro, Oke aro

 

Caçador de uma flecha

Provedor mais de harmonia

Oxóssi é rei lá de ketu

Odé e dono da lua

 

Oke aro, Oke aro

 

E os olhos da noite escura

E o clarão da lua cheia

E caça do índio

E o brado do caboclo

 

Oke aro, Oke aro

 

Oxóssi e filho de Iemanja

E Ibualama e ilé

E Oxotocanxoxo

E Oxóssi o caçador

 

Oke aro, Oke aro

 

 

12. Caboclo chegou (Thiago Ferreira)

E mais bateu cabeça

Caboclo chegou

Bateu tambor

Caboclo chegou

 

 

13. Vadeia pra lá (Thiago Ferreira)

Dona da casa me de licença

Tô chegando pra casuar

Casuar catimba de negô no terreiro de Oia

Mais pode vadiar

 

Vadeia pra lá

 

Mais pode vadiar

 

Vadeia pra lá

 

 

14. Coroa de Ouro (Domínio Público)

Sua coroa de ouro é o mariô

Sua coroa de ouro é o mariô

Mariô mariô

 

Sua coroa de ouro é o mariô

Sua coroa de ouro é o mariô

 

Ê, toda vez que eu me levanto

Eu nao esqueço de louvar

Eu ajoelho aos pés de Ogum, ô iá iá

Pra poder me abençoar

Mariô mariô

 

Sua coroa...

 

Ogum e Tata e Tata

coroa de ouro e mariô

 

Sua coroa...

 

 

15. Tata Ogum Megê & Ogum Pererê (Domínio Público)

Tatata Ogum Megê

 

Tatata Ogum Megê

 

Aruanda Aruanda e cabeçe

 

Tatata Ogum Megê

 

Ogum Megê Ogum Megê

 

Tatata Ogum Megê

 

Ogum Pererê tá no posso cadê

Ogum Pererê tá no posso deca

 

Ogum Pererê tá no posso cadê

Ogum Pererê tá no posso deca

 

 

16. E Ogunhê (Domínio Público)

E Ogunhê e o Tata que malembe

E Ogunhê e o Tata que malembe

 

E Ogunhê e o Tata que malembe

E Ogunhê e o Tata que malembe

 

Ogunhê

 

Tata que Malembe

 

 

17. Ladainha: Mulher de Nanã (Thiago Ferreira)

Toda mulher de Nanã ai meu bem sabe o fruto que vai dar

Pois o ovo da serpente não tem veneno

mais toma cuidado pra não se quebrar

Camarada...

 

 

18. Iansã Oia (Thiago Ferreira)

Entardecer foi que chegou

entardecer foi que chegou

Olha o céu avermelhou

Ventania que soprou

Tempestade anúncio

Iansã, Oia

Valentia determinou

 

Iansã, Oia

Valentia determinou

 

 

19. Rainha do mar (Thiago Ferreira)

Rainha do mar

Princesa de Aioka

Janaína Iemanjá

 

Rainha do mar

Princesa de Aioka

Janaína Iemanjá

 

Ee eoo

Janaína Iemanjá

 

Ee eoo

 

 

20. Santa Bárbara de realampoê (Domínio Público)

Santa Barbara de Relampué,

Relampué, Relampua

 

Santa Barbara de Relampué

 

 

21. Pimenta madura (Domínio Público)

Pimenta madura que da semente

Moça bonita e que mata gente

 

Pimenta madura que da semente

 

 

22. Cabelo de Maria (Domínio Público)

Mais eu vou me pendurar

No cabelo de Maria

Mais eu vou me balançar

No cabelo de Sinhá

 

 

23. Ladainha: Preste atenção que tudo volta (Thiago Ferreira)

Preste atenção que tudo volta

Dessa lei ninguém escapa

E só mal você plantou, nem mandinga vai salvar

E só mal você plantou, nem mandinga vai salvar

Pois já dizia os mais antigos que na boca de quem não presta,

oque é bom não tem valia.

Preste atenção colega velho

No recado que Deus lhe deu

Você tem duas orelhas você tem mais são dois olhos

E apenas uma boca cavera que te matou foi a língua meu senhor

Camarada...

 

 

 

24. Nego Nagô (Domínio Público)

Aqui Baba, a cangerê

Nego nagô tem catinga de Sariguê

 

Aqui babá, a cangerê,

nego nagô tem catinga de Sariguê

 

Nego nagô, quando morre,

vai na tumba de banguê

Os parentes vão dizendo

Urubu tem que comer

Aqui babá, a cangerê,

nego nagô tem catinga de Sariguê

 

Aqui babá...

 

 

25. Tempo do cativeiro (Domínio Público)

No tempo do cativeiro

Quando o senhor me batia

Eu rezava pra Nossa Senhora ai meu deus

Como a pancada doia

 

No tempo do cativeiro...

 

Trabalhava na lavoura, no açúcar e no cinzal

Negô era chicoteado no velho tronco de pau

Quando eu cheguei na Bahia a capoeira me libertou

Até hoje ainda me lembro das ordens do meu senhor

Trabalha nêgo, nêgo trabalha

Trabalha nêgo pra não apanhar

 

Trabalha nêgo, nêgo trabalha

Trabalha nêgo pra não apanhar

 

 

26. Olelê (Domínio Público)

Aí aí aí ai ai ai

Olelê

 

 

27. Tambor me chamou (Domínio Público)

Eu tava dormindo, tambor me chamou

Acorda Brasil cativeiro acabou

 

Eu tava dormindo tambor me chamou

 

 

28. Mamãe (Thiago Ferreira)

Ié chegado a vossa hora, Ie chegado a vossa hora

E chegado o vosso dia Mamãe

Mamãe a sua alma pra Aruanda

O seu corpo ao firmamento

 

 

29. Nos caminhos de Oxalufã (Thiago Ferreira)

Nos caminhos de Oxalufã,

Aruanda e aqui povo nagô

 

Nos caminhos...

 

E de Babá a Olorum

E de Babá a Olorum

 

E de Babá...